Ensina Online

Seja um fisioterapeuta, professor ou até mesmo um jornalista: muitos profissionais tem conteúdos relevantes para expor e, alguns até mesmo para vender como cursos na internet (o que já tem sido a renda principal de muita gente pelo país). Inspirado em modelos norte-americanos, estão abertas as inscrições de projetos para o Ensina.Online, um programa de fomento à educação profissional. Os selecionados começam a gravar já em fevereiro.

Funciona da seguinte forma: os projetos selecionados recebem um abatimento de mais de 95 por cento para serem realizados. Sendo assim, um profissional que deseje lançar seu próprio curso online, recebe em contrapartida uso de câmera profissional, luz e áudio – com direito a profissionais operando -, agendamento de horários em estúdio profissional, edição de conteúdo e até mesmo plataforma personalizada para a comercialização de seus materiais.

“A partir de estudos, percebemos que profissionais brasileiros tem muito o que falar, e informação é algo que vale dinheiro. Em tempos de mudança nas formas de relações de trabalho, empreender se torna mais ainda uma boa oportunidade de driblar o sistema e ter uma renda superior. Por outro lado, identificamos que os custos para essa estruturação ficam muito pesados para diversos profissionais arcarem sozinhos”, comenta Bruno Bonfante, idealizador do projeto.

“Uma ilusão que muitos profissionais tem com a internet é a de que basta apenas produzir qualquer conteúdo que ele será vendido automaticamente. Não. É necessário que se tenha uma boa estrutura. Uma boa captação de áudio faz a diferença, uma iluminação de qualidade, edição criativa e tantos outros recursos”, diz.

Sobre os custos, segundo Bonfante, são os maiores impedimentos para esses profissionais.

“Um bom conjunto de câmeras você não compra por menos de algumas dezenas de milhares de reais. O aluguel de um imóvel, a preparação para o isolamento do áudio ou até mesmo o salário dos outros profissionais são uma pedra no pé de quem quer começar. O que, sozinho, não custaria menos de 50 mil reais em termos de estrutura, no projeto a taxa mensal despenca para 299, com direito a gravar 8 horas de aulas”, explica. “Na prática, a gravação e a comercialização mensal de 8 aulas de 1 hora cada já são um bom volume para se lançar neste mercado”, diz.

As inscrições de projetos para o Ensina.Online já estão abertas através do site ensinaonline.com